Belford Roxo quer criar parque municipal com corredor verde  

A revitalização da Fazenda do Brejo, uma construção de 1815, localizada atrás da Faculdade Uniabeu, no centro, pode revolucionar a cidade de Belford Roxo. Aberta à discussão pública, a elaboração do projeto ganhou opiniões, palpites e está em fase de desafio, ou seja: a criação do parque municipal e de um corredor verde, ligando a Fazenda do Brejo até  à  Fazenda Boa Esperança, localizada a cerca de dois quilômetros. No último final de semana, o secretário de Meio Ambiente, Flávio Gonçalves, reuniu vários secretários municipais  e representantes da sociedade civil, numa segunda audiência  pública, na Câmara de Vereadores, quando discutiram os aspectos jurídicos do projeto.
Especialista em Meio Ambiente, o advogado Francisco Carreira explicou que o primeiro passo é o tombamento de todo patrimônio, com objetivo de preservar o valor histórico, cultural, arquitetônico e ambiental para que não sejam descaracterizados e destruídos. “Estamos atualizando um projeto de lei equiparando aos que existem nas cidades de Vitória e Curitiba, pesquisados pelo grupo”, informou.
“O que parecia utopia criou força e caminha para execução. O projeto é de todos, é do município e vai deixar legado”, disse Flávio Gonçalves. Segundo ele, a intenção é que o parque municipal seja uma unidade de conservação de uso sustentável, valorizando e protegendo o meio ambiente e ainda proprocionando lazer, turismo e cultura aos visitantes. O secretário informou que  está prevista a construção de um museu, um anfiteatro, um lago artificial e arvorismo (passeios em trilhas previamente instaladas em árvores).
Representando o prefeito Wagner Carneiro, o Waguinho, a secretária de Assistência Social e primeira-dama, Daniela Carneiro, salientou que o município “viveu anos de descaso”. Daniela frisou que o prefeito é “um homem audacioso e justo”, empenhado na “construção de um novo tempo em Belford Roxo”. Entusiasmada com o projeto, a primeira-dama afirmou que nos próximos anos o município será referência na Baixada Fluminense. “A cidade terá visibilidade e a revitalização da Fazenda do Brejo será um de nossos orgulhos. Não vamos mais precisar ir à Quinta da Boa Vista”, disse. “Esse projeto é um sonho antigo, que precisa da ajuda de todos para tornamos viável”, destacou o secretário de Articulação Política, Algacir Moulin, que conduziu o encontro.
Integrante do Instituto de Arqueologia de Belford Roxo, professora Jandira Neto disse que a instituição está na cidade há 52 anos e que nunca tinha recebido um convite para participar de qualquer atividade da prefeitura. “Estamos honrados em fazer parte desse grupo e ter a oportunidade de poder contribuir com parceria e trabalho. Queremos somar”, assegurou ela que estava em companhia do professor Odemar Dias, diretor-presidente do instituto.
Professores, estudantes e representantes de várias entidades lotaram o plenário da Câmara Municipal. Entre os presentes estavam: advogado, Fernando Magalhães (subprocurador municipal), Wilson de Araújo (secretário Municipal da Pessoa Com Deficiência), José Valter Dias, o Valtinho (secretário Municipal de Turismo), Jorge Soares Braga (secretário Municipal de Desenvolvimento Sustentável), Bruno Nunes (secretário Municipal de Cultura).

Veja também

Danilo Caymmi interpreta seus sucessos na Casa da Cultura de Belford Roxo

Bahia cantada em verso e prosa. Assim foi marcada a segunda-feira do público na Casa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support