Belford Roxo lança cirurgia de espuma para combater varizes

Belford Roxo deu um salto em atendimento público na área de saúde ao anunciar o tratamento ambulatorial para varizes. O método, moderno e inovador, consiste em uma cirurgia rápida, fora do centro cirúrgico, sem corte, sem anestesia, indolor, conhecido como cirurgia vascular por espuma. Os atendimentos, gratuitos, através da Secretaria Municipal de Saúde acontecem  na Clínica da Mulher, no centro da cidade. O procedimento revolucionário que acaba com as dores e neutraliza o avanço da doença é pioneiro na Baixada Fluminense. O município é o primeiro do estado a realizá-lo.

 

De acordo com a secretária da Mulher, Ana Lúcia Silva Corrêa, a pastora Aninha, a cirurgia é comandada pelos cirurgiões vaculares, Henry Leal e Marcello Rotolo e dura cerca de 20 minutos.  Para fazê-la é necessário duas seringas, uma agulha e o medicamento chamado Polidocanol, solução para injetar fuido nas veias de má formação. O liquido entra como espuma na parte onde há varizes. Antes, o paciente passa por uma avaliação, através de um ecodoppler, aparelhos que faz diagnósticos e acompanhamentos vasculares. “É um método eficaz que reduz custos, já que não necessita de internação. Além disso, depois da intervenção, o paciente pode ir para casa e fazer tudo normalmente”, disse Henry, que também é médico legista e tem mais de 30 anos de profissão.

 

A única exigência médica é que o paciente, após a cirurgia, use uma meia de compressão impermeável, fornecida na clínica. “É preciso usá-la durante uma semana e retornar depois desse período para revisão. A meia pode ser molhada durante o banho”, assegura o médico Marcello Rotolo. “Quando assumimos o município a Saúde estava no CTI. Nada funcionava. Estamos priorizando o setor para que a população não precise buscar atendimento em outras cidades. Estou orgulhoso do projeto. Vamos continuar trabalhando para continuarmos sendo pioneiros em várias ações”, afirma o prefeito Wagner carneiro, O Waguinho.

 

PRIMEIRA PACIENTE

 

Lúcia Regina de Castro, 53 anos, funcionária pública, foi a primeira paciente a participar a nova cirurgia. “Tenho muitas dores nas pernas e não vejo a hora de acabar com isso. Agradeço muito por essa oportunidade, pois não teria como arcar com as despesas numa clínica particular”, afirmou. Segundo Rotollo, doenças vasculares como as varizes estão relacionadas entre os 10 principais motivos que afastam pessoas do trabalho. “Se não houver prevenção, além das dores constantes podem causar úlceras e tromboses”, avisa. Calcula-se que pelo menos 18% da população adulta do mundo tenha varizes. No Brasil, mais de 20 milhões de pessoas têm a doença.

 

 

Para conseguir o tratamento é necessário comparecer a uma unidade de saúde básica para passar por avaliação clínica. Se houver necessidade, o médico irá encaminhar o paciente para a Central de Regulação que agendará a cirurgia por espuma. A previsão é realizar cerca de 20 cirurgias diariamente. Na rede particular, o mesmo procedimento custa em média de R$ 2 a 3 mil. Feito em centro cirúrgico, o valor chega a dobrar.

 

Check Also

Operação Calçada Livre chega ao bairro Farrula   

Belford Roxo vem realizando a campanha educativa “Operação Calçada Livre”, onde explica e conscientiza os motoristas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *