Mais acessibilidade para pessoas com deficiência e idosos em Belford Roxo

 

O corre-corre diário dos passageiros para pegar o trem subindo às pressas os degraus da estação ferroviária de Belford Roxo “descarrilava” todos os dias, pois idosos e pessoas com deficiência ouviam o apito da composição, mas iam lentamente para a plataforma, pois não havia rampa de acesso.  Fazendo cumprir a lei, o Procon do município, juntamente com a Comissão de Defesa do Consumidos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, entraram em entendimento com a Supervia e “colocaram a situação nos trilhos”. A rampa  foi construída e já está sendo utilizada, diminuindo assim o sofrimento das pessoas com deficiência e idosos.

A Supervia informou que a rampa (de quatro blocos interligados) mede 25 metros de comprimento por um e meio de largura. A empresa destacou ainda que 10.400 passageiros utilizam a estação ferroviária todos os dias. Em média, diariamente, 380 pessoas com deficiência e 110 idosos embarcam nos trens.

O secretário-adjunto de Proteção e Defesa do Consumidor, Jades Tupan, explicou que em fevereiro caminhava perto da estação quando percebeu um  rapaz de cadeira de rodas tentando subir os degraus da estação. Só com a ajuda de outras pessoas ele conseguiu. “Notei que havia neste caso uma relação de consumo, pois o passageiro queria entrar na estação, mas por ser deficiente físico não conseguia, ferindo assim o seu direito de ir e vir”, destacou Tupan, acrescentando que a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro também “embarcou” na causa, evitando assim que as portas da cidadania fossem fechadas. “Essa parceria foi muito importante e a Supervia foi muito solícita e nos atendeu rapidamente”, completou.

O prefeito Wagner Carneiro, o Waguinho, elogiou a parceria da Prefeitura com a Supervia para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência e dos idosos. “A rampa é um mecanismo que irá facilitar o embarque e desembarque e acabar com o sofrimento de quem se locomove com dificuldade. A Supervia atendeu rapidamente nossas reivindicações”, finalizou Waguinho.

Cadeirante há 11 anos, Estevão Henrique de Melo, 42, sempre sofreu com a falta de rampa na estação ferroviária. Ele contou que por diversas vezes necessitou da ajuda de uma ou duas pessoas para poder chegar à catraca eletrônica, pois era impossível subir os degraus. “Agora ficou muito mais fácil. Embarco e desembarco sozinho. Ficou muito mais fácil”, elogiou. “O Procon fez a sua parte e nós ficamos felizes em saber que idosos e pessoas com deficiência serão beneficiadas com a rampa construída pela Supervia”, completou o secretário municipal da Pessoa com Deficiência, Wilson de Araújo, o Wilson da TV.

 

Check Also

Projeto ‘Morar Legal’ chega ao bairro Wona em Belford Roxo

“Só é dono quem registra”. É com esse slogan que a Prefeitura de Belford Roxo, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *