Laboratório de entomologia ajuda Belford Roxo no combate à dengue e a outras doenças

Em época do avanço da dengue em diversas cidades, a Prefeitura de Belford Roxo montou, na Secretaria Municipal de Vigilância Sanitária, em Heliópolis, o laboratório de entomologia médica, que tem como objetivo fazer o estudo dos insetos sob todos seus aspectos em relações com o homem, plantas,  meio ambiente e animais.

            O guarda de endemias Ricardo Mello, que se aperfeiçoou no estudo da entomologia, se empolga ao falar sobre o laboratório. Ele destacou que de 2015 a 2017 foi feito um mapeamento nos 30 bairros do município e constatou que o Aedes aegypti, mosquito causador de diversas doença como a dengue e chikungunya, por exemplo, está presente em diversas regiões do município. “Fazemos o trabalho de campo, onde o técnico traz a larva em tubos e analisamos. Depois enviamos 5% do total parta a Fundação Oswaldo Cruz avaliar. Esse trabalho é importante para a elaboração do Lira (Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aesdes aegypti”, concluiu Ricardo Mello.

            Uma das vantagens do Lira – que é feito de dois em dois meses – é que ele identifica os criadouros predominantes e a situação de infestação do município, além de permitir o direcionamento das ações de controle para as áreas mais críticas.

Cobras, aranhas e lacraias

            O laboratório de entomologia médica da Secretaria de Vigilância Sanitária tem cerca de 30 espécies, que vão desde cobra coral verdadeira, aranha caranguejeira, lacraia e jararaca. “Nosso objetivo é trazer para Belford Roxo o soro antiofídico, que é utilizado para tratamento de mordidas de cobras venenosas”, frisou Ricardo Mello.

            O secretário municipal de Vigilância Sanitária, Gilson de Souza, argumentou que ao assumir o cargo, em janeiro de 2017, encontrou o laboratório em precário estado. “Encontramos materiais se deteriorando. Conseguimos recuperar e colocar tudo para funcionar. O laboratório hoje está equipado com seis microscópios e quatro funcionários que se dedicam para que o trabalho seja bem realizado”, encerrou o secretário, frisando que caso não tivesse o laboratório de entomologia, a análise para o fechamento do Lira teria que ser feito em outro município ou na Fiocruz.

Veja também

Artesãos de Belford Roxo são beneficiados pelo Programa de Artesanato do Estado

Nos próximos dias 22 e 23, os artesãos de Belford Roxo vão poder se cadastrar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *